Jefferson Gonçalves

Jefferson Gonçalves ganhou um presentão dos fãs para comemorar seus 25 anos de carreira: o CD foi produzido através do crowd funding, que arrecada dinheiro pela internet para projetos específicos. E com isso os fãs também foram presenteados com um novo lançamento do gaitista carioca.

O disco é basicamente uma compilação de seus quatro trabalhos solo (não entrou nada da época do Baseado em Blues), acrescida de três gravações inéditas: “I can’t be satisfied” (de Muddy Waters), “Shame, shame, shame” (Jimmy Reed) e “Baião pifado” (do próprio Jefferson).

A releitura de “I can’t be satisfied” é a primeira incursão de Jefferson pela música baiana à capoeira e citações de ponto de macumba. “Shame” tem até cuíca (tocada por Laudir de Oliveira, ex-percussionista do célebre grupo americano Chicago). E “Baião pifado” inclui um inusitado duelo de gaita e pífano (este, de Edmilson do Pífano), além da rabeca de Sérgio Ferraz e um violão de sete cordas (Boz� 7 Cordas), mais percussão (Raminho).

O restante do repertório tem destaques como “Baião pra Já”, uma das melhores composições de Jefferson, irresistivelmente dançante e com uma linha melódica digna dos mestres do gênero nordestino, e “Café expresso”, que mistura country music com o solo de pífano de Carlos Malta e o baixo dylanesco de Fábio Mesquita. “Gráia”, “Encruzilhada”, “Ar puro” e “Rolling along” completam o disco.

______________________
Publicado em 05/12/15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *