A MORTE DE BO DIDDLEY

     

Um dos criadores do rock’n’roll, o guitarrista Bo Diddley, morreu de parada cardíaca, em 02 de junho, na cidade de Archer (Flórida). Ele estava com 79 anos, e já tinha sofrido um derrame cerebral no ano passado, que debilitou sua saúde.
   Muddy Waters dizia que “o blues teve um filho, que foi chamado de rock’n’roll”. Bo Diddley foi um dos pais da criança. Ele era um músico de rhythm & blues, bastante influenciado justamente por Muddy (seu sucesso I’m a man é quase um plágio de Hoochie coochie man). Quando os brancos começaram a tocar o R&B de Diddley, Chuck Berry, Little Richard e Fats Domino, mudaram o nome do ritmo para rock’n’roll.

   Seus clássicos foram gravados por artistas e bandas como Johnny Winter (Road runner), Eric Clapton (Before you accuse me), Doors (Who do you love?), Rolling Stones (Mona) e muitos outros. Ele criou uma batida característica, percussiva e potente, reforçada pelas inusitadas maracas do parceiro Jerome Green. Da curiosa guitarra retangular, Diddley extraía um som distorcido e saturado.

   Como tantos outros astros do blues, ele nasceu no Mississippi (na cidade de McComb, em 28 de dezembro de 1928). Seu nome verdadeiro era Otha Ellas Bates, mas ele passou a usar o sobrenome da família que o adotou, assinando os créditos das músicas como Ellas McDaniel. O nome artístico fazia referência ao diddley bow, instumento rudimentar de uma corda.

 

 

 

 

Diddley e sua famosa guitarra

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz