TOM JAZZ: NOVO TEMPLO DO JAZZ NACIONAL EM SÃO PAULO

 

Os fãs do jazz made in Brazil têm agora seu templo em São Paulo: o Tom Jazz, na avenida Angélica. O alto nível da casa ficou claro já na pré-inauguração para convidados, em 10 de outubro. Apresentaram-se a dupla Wagner Tiso & Victor Biglione e o Nelson Ayres Trio, além de muitos outros músicos dando canjas, inclusive John Pizzarelli.

   O Tom Jazz é uma inédita parceria entre o Tom Brasil e o Bourbon Street. A cantora Jane Duboc é responsável pela direção artística. A casa tem apenas 200 lugares, tamanho ideal para shows do gênero, e fica em um charmoso casarão. Funciona de terça-feira a sábado, e vem apresentando nomes como Leny Andrade, Dóris Monteiro, Arismar do Espírito Santo, Léa Freire e Bocato, além de Tiso & Biglione.

Uma sucessão de feras

   A pré-inauguração varou a madrugada com uma sucessão de excelentes shows. Wagner Tiso e Victor Biglione foram da MPB (Jobim, Caymmi etc.) à música clássica (Fouré), com doses certas de virtuosismo, suingue, introspecção e intensidade. Nelson Ayres, por sua vez, concentrou-se em standards do jazz, e contou com uma canja espetacular do também pianista Amilson Godoy (Zimbo Trio), em um número a quatro mãos. Pizzarelli aproveitou a noite livre (ele estava na cidade para fazer quatro shows no Bourbon) e subiu ao palco com seu trio.

   A casa tem apenas 200 lugares, tamanho ideal para shows do gênero, e fica em um charmoso casarão. Funciona de terça-feira a sábado, e vem apresentando nomes como Leny Andrade, Dóris Monteiro, Arismar do Espírito Santo, Léa Freire e Bocato, além de Tiso & Biglione.

   Desde a abertura oficial da casa, três dias depois, Leny Andrade, Dóris Monteiro, Arismar do Espírito Santo, Léa Freire e Bocato, além de Tiso & Biglione, vêm se revezando na programação.

 

Tom Jazz

 

 

 

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz