O adeus a Robert Lockwood, Snooky Pryor, Ruth Brown e Bonnie Lee 

por Helton Ribeiro, Luciano Boca e Marcus Mikhail

 

    

   Quatro grandes nomes do blues morreram no intervalo de dois meses. Robert Lockwood Jr. faleceu em 21 de novembro, de derrame cerebral. Com 91 anos, ele era um dos dois mais velhos bluesmen (o outro é David Honeyboy Edwards), e também um dos últimos guitarristas originais do estilo do Delta do Mississipi.

   Robert Lockwood aprendeu os primeiros acordes com o homem que morava com sua mãe: ninguém menos que o lendário Robert Johnson! Com um professor assim, o garoto foi longe... Tocou e se apresentou com Sonny Boy Williamson II, Sunnyland Slim, Johnny Shines, Honeyboy Edwards e outros. Gravou para diversas companhias e marcou presença junto a Sonny Boy no programa King Biscuit Flower Hour, da rádio KFFA, uma emissora que revelou e apoiou muitos músicos do Sul. Conquistou muitos prêmios e virou até nome de rua (Robert Lockwood Jr. Way, em Cleveland ). O dia 3 de fevereiro foi proclamado Dia de Robert Lockwood.

   O gaitista Snooky Pryor, de 85 anos, morreu em 19 de outubro, no Missouri. Nascido no Mississipi, James Edward Pryor começou a tocar harmônica aos oito anos de idade, e foi para Chicago logo após servir o exército. Gravou muitos discos desde o final dos anos quarenta até este ano, quando saiu Introduction to Snooky Pryor.

   A cantora de rhythm & blues Ruth Brown morreu em 17 de novembro, em Las Vegas, com 78 anos. "Ruth foi uma das figuras mais importantes na música moderna. Você pode sentir sua influência em todo mundo, desde Little Richard a Etta (James), Aretha (Franklin) e Janis (Joplin)", disse a cantora Bonnie Raitt, em nota à imprensa. Ruth Brown foi uma das artistas negras que mais venderam discos nos anos 50. Teardrops in my eyes, 5-10-15 hours e (Mama) He treats your daughter mean foram alguns de seus sucessos.

   Bonnie Lee, uma das maiores cantoras de Chicago, morreu naquela cidade, em 06 de setembro, aos 75 anos. Ela era tão talentosa quanto Koko Taylor, embora não tivesse alcançado a mesma fama. Seu excelente CD Sweetheart of the blues, de 94, foi lançado no Brasil. Em 90, ela apareceu no documentário Blues...Dor Criada Para Curar a Dor, do brasileiro João Moreira Salles, que chegou a passar na televisão por aqui, e cuja trilha sonora, Blues (Pain Created to Heal Pain), também foi lançada no país.

 

 

 

Robert Lockwood Jr. era enteado de Robert Johnson (foto: Bear Thomas)

Snooky Pryor

Ruth Brown

CD de Bonnie Lee lançado no Brasil

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz