Resenhas Anteriores:

Gaspo "Harmônica" & Oly Jr. : "Na capa da gaita"

Manifesto Blues: "Bluz'in"

Marcelo Watanable:  "Acoustic & Eletric"

Marcelo Watanable & Rio Preto All Stars: "Black River Blues"

Hubert Sumlin: "I'm the Back door Man"

John Primer: "All right"

Adrian Flores: "Blues from the deep south"

  Wayne Shorter: "Beyond the soud Barrier"

 

 

  Yamandu Costa - "Lida"

 

 (independente)

Por Helton RIbeiro

    

 

   

     Embora inspirado em ritmos folclóricos gaúchos, este é também o disco mais jazzístico de Yamandu. A começar pelos instrumentos do trio formado por ele (violão), Nicolas Krassik (violino) e Guto Wirtti (baixo acústico), que eram também o núcleo do Quintette du Hot Club de France, de Djang Reinhardt. Aqui e ali ressoa algo do jazz cigano de Reinhardt e do violino de Stéphane Grappelli, do qual o também francês (radicado no Rio de Janeiro) Krassik denota ser discípulo. O virtuosismo de Yamandu pode ser apreciado em faixas como Baionga, Missionerita, Lida e Encerdando, enquanto o violinista destaca-se em Lida, Baionga, Ana Terra e Ventos dos mortos (as duas últimas, compostas em homenagem a Érico Veríssimo).

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz