Resenhas Anteriores:

Gaspo "Harmônica" & Oly Jr. : "Na capa da gaita"

Manifesto Blues: "Bluz'in"

Marcelo Watanable:  "Acoustic & Eletric"

Marcelo Watanable & Rio Preto All Stars: "Black River Blues"

Hubert Sumlin: "I'm the Back door Man"

John Primer: "All right"

Adrian Flores: "Blues from the deep south"

  Wayne Shorter: "Beyond the soud Barrier"

 

 

  GARY MOORE - Close as You Get

 (ST2)

Por Helton Ribeiro

    

 

Confirmando a tendência do CD anterior, Old New Ballads Blues, o guitarrista parece ter abandonado de vez o histrionismo e a barulheira, passando a tocar blues de verdade, e muito bem. Ele reverencia o slide de Elmore James em If the devil made whisky, e mostra que sabe tocar Delta Blues (Sundown) e slow (Trouble at home, Have you heard). Ao lado de composições próprias, Moore revisita com propriedade vários clássicos como Eyesight to the blind, Checkin' up on my baby, Sundown (Son House) e Thirty days (Chuck Berry), na qual, curiosamente, soa como George Thorogood. Para quem realmente gosta de blues, é seu melhor disco.

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz