Resenhas Anteriores:

Gaspo "Harmônica" & Oly Jr. : "Na capa da gaita"

Manifesto Blues: "Bluz'in"

Marcelo Watanable:  "Acoustic & Eletric"

Marcelo Watanable & Rio Preto All Stars: "Black River Blues"

Hubert Sumlin: "I'm the Back door Man"

John Primer: "All right"

Adrian Flores: "Blues from the deep south"

  Wayne Shorter: "Beyond the soud Barrier"

 

 

  John Mayall- In the Palace of the King

 (ST2)

Por Helton Ribeiro

    

 

   Mayall sempre demonstou gratidão aos mestres que o inspiraram, compondo músicas em homenagem, por exemplo, a John Lee Hooker e J.B. Lenoir. Seu novo CD presta tributo a Freddie King, um dos que mais influenciaram o blues britânico. “Clapton, [Peter] Green e [Mick] Taylor/ Ele mostrou a todos eles os fraseados a serem tocados”, canta em King of the kings. O CD revisita o repertório do guitarrista (Big legged woman, Some other day, some other time, Palace of the king etc.), embora omitindo seus maiores sucessos, como Hideaway, I'm tore down e San-ho-zay. Em compensação, Mayall imprime seu estilo vocal característico em canções como Going down, I’d rather be blind e I love you more every day, enquanto o guitarrista Buddy Whittington incorpora o homenageado em solos cheios de vibratos e frases curtas. Célebre por sempre recrutar grandes guitarristas, Mayall tem aqui a presença também de Robben Ford, em Cannonball shuffle. Aos 73 anos, o patriarca do blues britânico mostra que ainda é capaz de fazer um disco brilhante.

 

 

 

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz