Resenhas Anteriores:

Gaspo "Harmônica" & Oly Jr. : "Na capa da gaita"

Manifesto Blues: "Bluz'in"

Marcelo Watanable:  "Acoustic & Eletric"

Marcelo Watanable & Rio Preto All Stars: "Black River Blues"

Hubert Sumlin: "I'm the Back door Man"

John Primer: "All right"

Adrian Flores: "Blues from the deep south"

  Wayne Shorter: "Beyond the soud Barrier"

 

 

  JANE MONHEIT- Surrender

 (Universal)

Por Helton Ribeiro

    

Não é novidade que a cantora adora o Brasil e nossa música. Parodiando o título de seu novo CD, ela agora rende-se de vez à bossa nova e a MPB, inclusive cantando três músicas em português. A pronúncia quase perfeita surpreende em Só tinha de ser com você (Tom Jobim e Aloysio de Oliveira), embora Rio de maio (Ivan Lins e Celso Viáfora) tenha frases ininteligíveis. Nesta última, ela faz dueto com Ivan Lins. Sérgio Mendes toca piano em So many stars (de sua autoria), e Toots Thielemans, outro amante da música brasileira, acrescenta gaita a Caminhos cruzados (Jobim e Newton Mendonça). Como se fosse pouco, Jane revela nítida influência de Elis Regina em Só tinha de ser com você. Brasilidades à parte, a moça reafirma também o gosto pelo soul da Motown, seja na interpretação de Surrender ou na inclusão de Overjoy (Stevie Wonder).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz