Resenhas Anteriores:

Gaspo "Harmônica" & Oly Jr. : "Na capa da gaita"

Manifesto Blues: "Bluz'in"

Marcelo Watanable:  "Acoustic & Eletric"

Marcelo Watanable & Rio Preto All Stars: "Black River Blues"

Hubert Sumlin: "I'm the Back door Man"

John Primer: "All right"

Adrian Flores: "Blues from the deep south"

  Wayne Shorter: "Beyond the soud Barrier"

 

 

  ELLA FITZGERALD & THE TOMMY FLANAGAN TRIO - "Norman Granz' Jazz in Montreux '77", COUNT BASIE BIG BAND - "Norman Granz’ Jazz in Montreux ‘77"

  (ST2)  

Por Helton Ribeiro

 

Os títulos fazem parte da série filmada no festival de Montreux sob a coordenação do empresário musical Norman Granz.

   Ella Fitzgerald ainda estava em forma, abusando do scat singing em músicas como Too close for comfort, Day by day, o frenético bop Billie’s bounce e One note samba (Samba de uma nota só) – repare que ela termina essa última imitando uma cuíca. Mas um dos pontos altos do show é uma balada, Ordinary fool. Para um festival eclético, ela não dispensa um número mais popular, You are the sunshine of my life (Stevie Wonder).

   Basie mostra que soube adaptar sua orquestra aos novos tempos: os solistas têm mais espaço para improvisar; o saxofonista Jimmy Forrest cita John Coltrane em Bag of dreams, e A night in Tunisia rende-se ao bebop, corrente que nasceu como um ataque frontal às big bands. Mas continuam no repertório clássicos do mestre do suingue, como Li’l darling, Jumpin’ at the woodside e One o’clock jump. O piano do líder – econômico, preciso e encharcado de blues –, pode ser apreciado em Things ain’t what they used to be e I needs to be bee’d with. O trombonista Al Grey, antigo colaborador, mostra que ainda tem fôlego em The more I see you.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ELLA FITZGERALD & THE TOMMY FLANAGAN TRIO - "Norman Granz' Jazz in Montreux '77"

 

COUNT BASIE BIG BAND - "Norman Granz’ Jazz in Montreux ‘77"

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz