Resenhas Anteriores:

Gaspo "Harmônica" & Oly Jr. : "Na capa da gaita"

Manifesto Blues: "Bluz'in"

Marcelo Watanable:  "Acoustic & Eletric"

Marcelo Watanable & Rio Preto All Stars: "Black River Blues"

Hubert Sumlin: "I'm the Back door Man"

John Primer: "All right"

Adrian Flores: "Blues from the deep south"

  Wayne Shorter: "Beyond the soud Barrier"

 

 

  Toots Thielemans - One More for the road

  (Universal)  

Por Helton Ribeiro

O maior gaitista do jazz tem gravado cada vez menos, em virtude da idade (84 anos!). E esse não é o único motivo para comemorar o CD. Conceitual, o disco reúne grandes cantoras e cantores em torno do songbook de Harold Arlen, um dos compositores da era de ouro da canção americana. Autor, por exemplo, de Stormy weather, imortalizada por Billie Holiday, e aqui na expressiva interpretação de Oleta Adams. Billie, por sinal, é a influência maior de duas cantoras convidadas para o projeto: Madeleine Peyrout e Beth Hart, respectivamente em Between the devil and the deep blue sea e I gotta right to sing the blues, duas das melhores faixas. Lizz Wright brilha em Come rain or come shine, um blues com guitarra slide e tudo. Laura Fygi, outra cantora em ascensão (leia sobre ela na pág. 3), mostra sua voz encorpada em  It’s only a paper moon. One for my baby, com o fenômeno Jamie Cullum, tem uma curiosa introdução com elementos de ragtime. O CD é também uma oportunidade de conhecer outras vozes européias, como a do alemão Till Brönner e a da holandesa Trijntje Oosterhuis. E Thielemans? Com discrição, mostra seu timbre cristalino em Come rain or come shine, a fluidez em Ill wind, o virtuosismo em That old black magic e a delicadeza em Last night when we were young.

 

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz