As principais guitarras usadas tradicionalmente no blues e suas características - Parte I

Por Edson Travassos

    

 

 

Um pouco de história

A guitarra surgiu a partir do violão acústico. A idéia era amplificar o som do violão, que, por seu tamanho reduzido, não era "páreo" para os demais instrumentos de uma banda, como percussão, bateria e, principalmente, metais.

A princípio, a guitarra elétrica nada mais era do que um violão com captação elétrica. Até os dias de hoje ainda existem guitarras elétricas assim, que são atualmente chamadas de "semi-acústicas". Na verdade, as semi-acústicas de hoje são um pouco diferente das primeiras guitarras mencionadas, e existem, inclusive, diversas variações desse tipo de guitarra. Tais guitarras são utilizadas, principalmente, por músicos de Jazz, com cordas bem grossas, a fim de conseguir uma sonoridade mais natural e acústica do instrumento. 

A título de curiosidade, Foi Lloyd Load, que trabalhava na GIbson na década de 1920, quem inventou as primeiras guitarras elétricas, que como foi dito, eram violões com captação elétrica. Os primeiros modelos foram a L-5, que primeiramente era apenas um violão (o primeiro violão com "f hole" - aqueles cortes em forma de "f" nas laterais do instrumento), a ES-150, ES 125, ES 300, ES 350 e a ES-5, que era uma versão "supreme" da L-5.

Outro tipo de guitarra,  muito mais conhecido em nossos dias, é a chamada "guitarra de corpo sólido". Ela se desenvolveu a partir da "guitarra elétrica  havaiana", que foi o primeiro instrumento elétrico a produzir som a partir de sua eletrônica, não dependendo de parte acústica. Léo Fender já produzia os famosos "lap steels" em 1944. Daí para a invenção de sua primeira guitarra elétrica de corpo sólido, chamada de "broadcaster", foi um pulo. Em seguida veio a "telecaster" e tantas outras que conhecemos atualmente.

 

Tipos de guitarra

Como pudemos perceber, existem basicamente dois tipos de guitarra: As semi-acústicas e as de corpo sólido. Apesar de as semi-acústicas serem utilizadas por vários artistas de blues, como John Lee Hooker, e  inclusive pelo "Rei do Blues" B.B.King, que sempre utilizou modelos Gibson ES-335 e suas variantes (atualmente ele usa um modelo signature da Gibson); as guitarras de corpo sólido são utilizadas pela maioria esmagadora dos músicos de blues. 

Acredito que o motivo principal é o preço dessas guitarras, que é muito inferior ao preço das semi-acústicas de qualidade, que chegam a custar pequenas fortunas...  De qualquer forma, a característica mais "elétrica", de som metálico e mais forte das guitarras de corpo sólido acabaram por se tornar o padrão de sonoridade do Blues desde que este largou os violões e as plantações de algodão e se mudou para a cidade grande. 

As guitarras de corpo sólido são mais resistentes, mas baratas, mais práticas, ocupam menos espaço, sua manutenção é mais fácil e consequentemente mais barata, são mais versáteis, mais fáceis de se "customizar" (fazer alterações de acordo com o gosto pessoal), etc.

Dentro do tipo "guitarra de corpo sólido", podemos identificar dois tipos básicos bem distintos, que são modelos e parâmetros para todas as demais. São as guitarras da marca "Fender" e as da marca "Gibson". Estas duas empresas praticamente instituíram o formato desse novo instrumento. E até hoje, as demais empresas, por mais que tentem, não conseguem criar nada que supere o que foi criado por essas duas mencionadas, acabando por apenas copiá-las. E o som do blues é muito ligado a essas duas marcas. Elas diferem entre si por algumas características próprias onde a principal é a sonoridade. 

As "fender" possuem um som cristalino, aberto, agudo, estalado, com pouco "sustain" e uma clareza absurda. Já as "Gibson" possuem um som forte, encorpado, com muitos médios e graves, com muito mais "sustain", e uma certa obscuridade. Essas características se devem por vários fatores, como madeiras, ferragens, processos de construção etc, mas o principal fator que diferencia as duas é a sua captação.

Até a próxima. No mês que vem veremos com detalhes os principais tipos de captadores utilizados nas guitarras de corpo sólido e suas características, bem como as influências que o processo de construção e as peças utilizadas no instrumento exercem para a sua sonoridade final.

Paz e luz no caminho de todos!

 

 

Confira as dicas anteriores:

  O Timbre

 

"Eletric Hawaiian Guitars"

 

Gibson ES-150

 

Les Paul "log"

 

Protótipo da Fender "Broadcaster"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz