O Timbre

Por Edson Travassos

    

 

O instrumento de um músico é o meio pelo qual ele se comunica, expressa seus sentimentos, seus desejos, suas alegrias, tristezas e frustrações. É com o seu instrumento que ele chora, ri, grita, briga, pede desculpas, dá uma gargalhada, um suspiro, ou mesmo sussurra palavras de amor.

O timbre de um músico é sua voz. Ele nos diz muito da personalidade do músico e de sua música. Ele é mais um dos instrumentos de sedução de que um músico dispõe. Ele é único, pessoal, instransferível. Por mais que tentem imitá-lo, não conseguirão. Pois é a voz daquele músico. O timbre de um músico está nos seus dedos, nas suas mãos, na sua pegada, no seu coração. O timbre de um músico é gerado pelo seu desejo de se expressar, pela sua forma de ver a vida, por todas as suas influências, toda a sua bagagem, tudo o que viveu e tudo o que ainda espera viver. Ele se concretiza no ato de tocar, quando músico e instrumento se fundem em uma só expressão da música.

É claro que o instrumento faz parte dessa mistura, e como tal, colabora com suas cores e características. Mas se um músico realmente consegue se expressar, se ele realmente toca com sua alma, seu coração, seu instrumento refletirá o seu íntimo, e sua voz será única. 

Dê a B. B. King o mesmo equipamento de Stevie Ray, e só o que você ouvirá será o som de B. B. King. E vice-versa. Pois eles, assim como outros mestres da música, tocam com a alma, com o âmago de seus corpos, com cada fibra de seu ser. Por isso, seus sons são únicos, suas notas são únicas e seus timbres são únicos. Não é preciso mais do que uma palavra para reconhecer quem está falando. Não é preciso mais do que uma nota para reconhecer quem está tocando com a alma.

 

 

O Timbre Blues

 

O verdadeiro Blues é uma música "crua", direta, às vezes até "tosca", onde a simplicidade e a honestidade são ingredientes fundamentais para se conquistar o objetivo: Deixar a alma aparecer.

 Por isso o Blues fascina. Por isso o Blues nos toca com tanta intensidade, com tanta explosão. 

Como dizia John Lee Hooker:

 "Você acha o Blues aqui, dentro de seu coração, em sua cabeça, e em sua alma. Isto é o Blues. Você pode tocar o Blues como eu toco o Blues. O Blues de verdade atinge você como uma bomba!"

Esse é o objetivo no Blues: Deixar a alma aparecer. Deixar a alma gritar, chorar, rir ou gargalhar. E para isso, quanto mais transparência e honestidade você tiver, melhor. O bom timbre de blues é aquele timbre que deixa você mostrar o que está sentindo. É aquele que interage com você, aquele que se parece mais com os seus sentimentos, e faz o possível para demonstrá-los.

O bom som de guitarra é aquele que te dá essa capacidade. Não atrapalha, só dá uma mãozinha. O básico é o necessário. Tudo o que não é absolutamente necessário, é demais e só atrapalha. Pegue uma guitarra, um cabo e um amplificador e tente tirar o som de dentro de você. Com honestidade, com sinceridade. Com amor e com paixão. Esqueça os virtuosismos. Isso é pra outros tipos de música. Esqueça os infinitos efeitos que só servem para mascarar o som. Esqueça tudo aquilo que não é o absolutamente necessário. Isso só vai te afastar do seu som. Do seu próprio som. 

A guitarra, para um guitarrista de blues, é sua voz. E quando se fala, é necessário que reconheçam que é você quem está falando. Esqueça tudo o que não é absolutamente necessário. Jogue tudo fora. O que realmente importa está dentro de nós. Mas nós nos desconhecemos por dentro. Só com o básico é que conseguimos parar pra escutar o que nossa alma tem a dizer. E isso é o que importa, isso é o que toca. Isso é o que todos querem ouvir. 

Depois que nos conhecemos, que já temos nossa própria voz, aí um efeito ou outro pode servir apenas para "colorir" o que já existe.

No blues é muito fácil perceber quem fala, e quem só engana. E ninguém quer ser enganado...

Bem, mãos à obra. Pegue sua guitarra, seu cabo e seu amplificador, ou apenas seu violão, e tente tirar de dentro de você o seu som, o seu timbre, as suas palavras. Ouça o que sua alma tem a te dizer. Experimente formas diferentes de apertar as cordas, de fazê-las vibrar. Diferentes dinâmicas, ataques nas cordas. Formas diferentes de palhetar, de dedilhar. É assim que você conseguirá um timbre único, só seu. O timbre que sai de sua alma, e que nenhum equipamento do mundo fará com que outro ser humano seja capaz de soar como você.

Boa sorte e até a próxima. Mês que vem conheceremos um pouco das principais guitarras utilizadas no blues tradicionalmente,  e suas principais características, de forma a ajudar a ampliar o seu timbre interior. Afinal, como o próprio nome diz, a guitarra é apenas um "instrumento".

Paz e luz no caminho de todos!

 

Steve Ray Vaughan

 

B. B. King

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz