Ninguém imaginava, em 1997, que uma revista brasileira de jazz e/ou blues pudesse durar dez anos. Até então, a única que tinha passado de duas edições era a Black & Blues, que daria origem à BLUES'n'JAZZ. Mais ainda: podem-se contar nos dedos as revistas de música, de quaisquer gêneros, que atingiram uma década no Brasil.

   A BLUES'n'JAZZ comemora o feito com um novo projeto gráfico, desenvolvido pelo diagramador Robério Gonçalves (com colaboração do baterista e designer Yuri Prado, da Prado Blues Band) que a torna mais leve e bonita. E, claro, com uma festa especial em São Paulo, em junho.

   Credito o sucesso da revista aos preceitos que a norteiam desde o início: compromisso com a qualidade gráfica e a exatidão das informações; realismo administrativo, evitando metas inatingíveis, e trabalho apaixonado e fulltime.

   Muitas pessoas contribuíram para que a BLUES'n'JAZZ chegasse até aqui. Na impossibilidade de agradecer nominalmente a todas, destaco algumas: a equipe do Bourbon Street, em especial o diretor, Edgard Radesca, e o produtor, Herbert Lucas, pois foi durante um show na casa que tive a idéia de criar a revista; meu ex-sócio Cícero Vieira, sem o qual a idéia não teria se concretizado; o guitarrista Lancaster e uma legião de músicos que a abraçaram para que ela não morresse na praia; meu eterno diagramador e consultor de informática, Robério Gonçalves; Luíza, pela paciência; todos os colaboradores e anunciantes, e os leitores que sempre nos apoiaram, como demonstra a seção de cartas.

 

 

 

Helton Ribeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

  Assine a Blues'n'Jazz